Madrinha? Sim. Vou ser madrinha da Armeria Velutina

Se pensam que é uma coisa de gente fútil, então devem saber que existem por aí, nos montes, nos vales, nas arribas, nas dunas, nos charcos e em muitos outros sítios impensáveis, plantas em vias de extinção e todas elas fazem falta, pelo menos, ao equilíbrio da natureza. Em Portugal já existe uma lista vermelha que serve para avaliar o perigo que algumas espécies enfrentam.

Eu já sabia que a preservação das espécies é muito difícil, principalmente por causa da interferência negativa das pessoas nos seus habitats.  Ontem ouvi que a Sociedade Portuguesa de Botânica (SPB) e a Associação Portuguesa de Ciência da Vegetação (PHYTOS), em parceria com o Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas, I.P. (ICNF), vêm desenvolvendo um estudo, desde 2016, designado por “Lista Vermelha da Flora Vascular de Portugal Continental”. São critérios globais os que estão a ser seguidos pelos cientistas e são definidos pela União Internacional para a Conservação da Natureza.

O trabalho é financiado por programas da União Europeia, mas os valores atribuídos são insuficientes para concluir o projeto. Então, para que cada um de nós se possa sentir capaz de salvar uma  vida, a SPB lançou uma campanha designada por “Apadrinhe uma Planta da Lista Vermelha” que pretende angariar donativos para ajudar a suportar os trabalhos de prospeção das plantas-alvo.

A campanha do apadrinhamento destina-se  à sensibilização das pessoas para 12 plantas raras em perigo.  Desta lista eu já escolhi a minha afilhada. Olhem para a imagem e digam-me se ela não é uma beleza? Caso queiram, ela aceita mais madrinhas e também padrinhos.  Não há limite.

Acedam ao endereço: http://www2.icnf.pt/portal/pn/biodiversidade/patrinatur/lista-vermelha-flora-vascular-portugal-continental 

armeria-velutina-spb-e1528303286284.jpg
Imagem: SPB (Armeria Velutina)

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑