O Uruguai rodeado por gigantes

 

Agora que caminho no Uruguai, conto refrear a vontade de seguir a passos largos. Quero situar este país geograficamente, como é sempre o meu objetivo principal. Aqui vou  percorrer a cidade e as redondezas de Montevideu e muito mais!  Depois acelero o ritmo e recupero o tempo gasto a viver as belezas e o aconchego deste país.

Então estou no Uruguai. Já se sabe que há muito considero importantíssimo que se conheça a localização geográfica dos sítios que dão origem às notícias. Encantei-me com a América do Sul e vou continuar até onde o alento me levar. Isto eu já escrevi: estas viagens são ficcionais (por agora?).

Estavam adormecidas há algum tempo, mas hoje apeteceu-me passar para o país seguinte. Continuo na América do Sul. Já subi um pouco. Caminho de Sul para Norte. Cheguei ao Uruguai. Antes de mais vou centrar-me, como sempre, no meu objetivo principal que é o de situar o país geograficamente. Somente para relembrar e fixar o saber.

Encontro-me na fronteira, ao Sul, como sempre virada para Norte. À minha direita encontra-se o Oceano Atlântico. À minha esquerda a Argentina. À minha frente está o Brasil, que envolve o norte do Uruguai. O país é ladeado por este poderoso triunvirato: o Oceano Atlântico; a Argentina e o Brasil. Não creio que se sinta enclausurado. Mas encontro-o tão pequeno rodeado, assim, pelos gigantes.

Agora que está feita a localização geográfica do Uruguai, vou saber mais algumas informações sobre este país. Há tantas coisas interessantes para antever, mas tenho de ser restritiva. Vou cingir-me ao que não podemos deixar de saber. Então: a população do país ronda os 3,5 milhões e há uns 30 anos que se mantêm estável; 1,8 milhões dos habitantes vivem na capital, Montevideu; o Uruguai tem o maior Índice de Desenvolvimento Humano da América Latina (0,804, muito elevado, 2017);  a superfície é de 176 mil km2; é o segundo país mais pequeno da América do Sul, só o Suriname é menor; a moeda oficial é o peso uruguaio.

Já agora saibamos mais algumas informações interessantes: o futebol é importante e quando o país comemorou o centenário da sua constituição organizou e ganhou, em 1930, o primeiro mundial de futebol. A seleção é designada La Celeste. O seu estádio centenário é uma atração turística; As feiras de segunda mão são designadas por mercados das pulgas; o uso de sal nas mesas dos restaurantes é proibido e é curiosa a forma como ultrapassam a lei pendurando os recipientes com sal em sítio acessível aos clientes; a gastronomia faz-se à base de carnes de vaca e de cordeiro e os churrascos são uma tentação; Existem à volta de 10 milhões de vacas, que são essenciais na economia do país, mas começa a ser preocupante a poluição das águas pelos sistemas de abate de animais.

Antes de deixar este país quero passear pela rambla, essa imensa avenida na orla do rio da Prata. Deliciar-me com uma parrillada, experimentar um um vinho feito à base de espumante e vinho branco seco, saborear o chá-mate, uma infusão amarga, que os uruguaios adoram e costumam tomar em todo o lado. Não quero deixar o Uruguai sem visitar a cidade de Colónia do Sacramento (fundada por um português, no séc. XVII), património mundial pela UNESCO.

 

CONTINUA…

 

Trolls levam prepotência ao poder?

COISAS TRISTES

 

Trolls? Trolls? Trolls? Ah! Já sei. São aquelas criaturas antropomórficas, imaginárias, gigantes e monstruosas do folclore escandinavo. Mas também existem outras criaturas assim designadas que gostam de surfar pela internet e arrastar, por vezes, os seus amigos e seguidores para um sofrimento infundado.

Andam pelas redes sociais a plantar posts difamatórios sobre outras pessoas. São os trolls a praticar trolling. Estes, nas conversas de grupo, enfurecem as pessoas nelas envolvidas. Um troll persegue, assedia e difama outras pessoas.

Existe quem se queixe destes entes tóxicos que se infiltram nos grupos, ofendem e exasperam. Parece ser muito difícil erradica-los ou puni-los. Já tive notícia de, pelo menos uma pessoa, que foi condenada e cumpriu uma pena de prisão efetiva de algumas semanas, por ter ameaçado de morte, insistentemente, uma figura pública. É uma jovem mulher, que se deixou filmar para um documentário. Ela alegou que estava bêbada. No Reino Unido (seu país de origem) andou nas bocas do mundo. Enquanto esteve presa diz ter passado as passas do Algarve. Ela foi carrasco e tornou-se vítima.

Então agora olhemos para outros trolls que andam à solta pelas redes sociais no Brasil. Eles semeiam notícias falsas, ou melhor, publicam mentiras que iludem os incautos. Mentem aos simples. Baralham os que contam discriminar. Roubam votos às mulheres que não respeitam, aos pobres que não representam e às minorias que maltratam. Convencem estes todos que os que concorrem com eles são o diabo.

A coisa está a ficar sofisticada e poderosa. Os trolls ameaçam a democracia e a vida de seres humanos. Eles querem e vão conseguindo colocar a prepotência no poder e, para cúmulo, alguns expressam-se em português.

 

 

 

 

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑