Um fio vermelho de sangue escorre no pêlo cinzento

Há tanto tempo que os gatos desapareceram… Eles aí estão outra vez (Episódio 5).

A Gatinha Branca e o Gato Preto tinham escorregado pelas paredes e pelos muros, já um pouco cansados caminhavam ao encontro um do outro, lembram-se? Eles acabam, agora, de se encontrar.

É a primeira vez que estão tão perto. Nota-se uma certa agitação. Já se encostam e roçam os pêlos.

Agora caminham. Vão lado-a-lado. Já chegaram àquele canto do quintal da Gatinha Branca. Mas é ali, naquele preciso lugar, que o Gatão costuma aparecer.

Como prevíamos, como já tínhamos visto em diferentes ocasiões, o Gatão converge, mais uma vez, para aquele ponto. Acaba de descer aquele muro que está protegido por arame farpado.

Desta vez o Gatão não foi cuidadoso. Tinha pressa. Estava a ver o Gato Preto a aproximar-se da Gatinha. Descuidou-se e picou as costas nas farpas do arame.

Um fio vermelho, de sangue, escorre por cima do seu pêlo cinzento. Agora dá um salto e coloca-se à frente do Gato Preto, que se sobressalta, enrola as costas, eriça o pelo, afia as garras e, numa atitude guerreira, aguarda.

Mas a Gatinha não consegue disfarçar a ternura que sente pelo Gatão. A visão daquela risca de sangue, que serpenteia pelas costas e se aproxima da barriga do seu amigo ternurento, desarma-a ainda mais.

Ela desencosta-se, esquece o Gato Preto e afasta-se apressada. Já avalia os danos sofridos nas costas do Gatão e encosta-lhe a cabeça ao pescoço. O Gato Preto perde a posição de defesa e dirige um olhar de mágoa para aqueles dois.

O Gato não entende o que se passou. Mas percebe que a Gatinha se encanta com aquele gato já bem entradote na idade. Ele, jovem gato,  acha que aquele tem falta de vergonha.

O Gato Preto pensa: “mas ela ficou assim, desarmada, porquê? Terá sido aquele finíssimo fio de sangue que a fez disparar na direção do Gatão? Não acredito”. O Gato não aguenta aquela dedicação.

Ele que tinha afiado as garras para mostrar ao Gatão que devia inverter a marcha, mas nesta nova circunstância não se atreve. Agora rodopia e já se encaminha para o muro. Dá um salto para o outro lado. Lá vai ele a caminho de casa. O que irá ele decidir?

A Gatinha Branca olha novamente para a ferida do seu amigo e verifica que a origem do sangue é uma picadinha ínfima. O sangue já secou no início. O fio vermelho não vai crescer mais. Agora ela sente que se precipitou. Levanta a cabeça e olha em todas as direções à procura do Gato Preto. Já será tarde?

gato pixabay
Foto: Pixabay (ele está tristonho)

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: