O tio Célito é dos angolanos, o Presidente é dos portugueses

AS PALAVRAS

 

No Lubango, aquela voz que eu ouvi lá atrás da multidão, que dizia no tom amigável usado pelos portugueses “Marcelo! Marcelo!”, queria dizer “o Presidente é meu!”. Enquanto os visitados lhe dançavam em redor. O envolviam. O apertavam e clamavam por ele: “Célito! Célito!”.

O Senhor Presidente foi lá abraçar todos. Na viagem, passou de dentro do carro blindado para o estribo, para saudar toda a gente. Deve andar a pôr a cabeça em água à segurança e ao anfitrião.

Eu quero ir numa viagem assim. Talvez na próxima visita a irmãos ele se lembre de  me levar na bagagem.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: