E se a moda pega? Abriu loja “profundamente tecnológica” designada de laboratório

LÁ FORA E CÁ DENTRO

 

Ouvi e li a notícia por aqui e por ali. No Campus da Universidade Nova em Carcavelos, o grupo Jerónimo Martins, abriu uma loja, com 20 trabalhadores, onde só é possível fazer compras usando uma aplicação informática no telemóvel.

Os operadores de caixa estão dispensados. Os clientes entram, servem-se, pagam e saem. E se a moda pega? Os cerca de 100 000 trabalhadores (fonte: Wikipédia, números de 2018) dos três países onde o grupo Jerónimo Martins opera (Portugal, Polónia e Colômbia) podem estar descansados? A diretora-geral do Pingo Doce disse à Lusa que a loja não é replicável, mas também acrescentou que a tecnologia pode ser.

Chamam-lhe “loja laboratório”. Dizem que querem testar os “hábitos de consumo da geração Z (geração mais digital)”.

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: