Sol na eira e água no nabal

Isso assim seria um milagre. Despedir os trabalhadores quando os lucros diminuem e tê-los de volta com um estalar de dedos isso não era milagre, isso era burrice de quem trabalha.

Quando a Covid-19 se espalhou pelo mundo as pessoas deixaram de viajar e os aviões ficaram em terra. Então os sábios gestores das companhias aéreas, dos aeroportos e os governos dispensaram os trabalhadores. Eles tiveram de fazer-se à vida. Procuraram alternativas para sobreviver.

Hoje todos gostavam de os ter de volta para ajudar a encaixar as verbas que as pessoas estão prontas a repor. E agora quem mandou os trabalhadores embora está a mostrar como a sua gestão foi incompetente e alguns deles estão a deixar os cargos. Ao que tudo indica não se trata só de falta de trabalhadores, muitas outras falhas estão a ser enunciadas por especialistas.

Quando os voos são suprimidas as pessoas transbordam nos aeroportos e ficam entregues a si próprias. Os seus direitos não são respeitados. Os governos fazem orelhas moucas e os responsáveis das empresas dizem que lhes faltam trabalhadores e estes aproveitam e fazem greves reivindicando melhores condições de trabalho e salários mais justos. A estes, quem lhes pode levar a mal? Quando a crise se instalou foram os primeiros a senti-la.

Sol na eira e água no nabal era assim que os gestores das companhias aéreas gostavam que acontecesse. Isso assim seria um milagre. Despedir trabalhadores quando os lucros diminuem e tê-los de volta com um estalar de dedos isso não era milagre, isso era burrice de quem trabalha.

Imagem: agência Lusa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: